sábado, 16 de julho de 2011

FLAGRA DO DIA - Brasília-DF,O6 julho de 2011 no MC DONALD`S DA 404/405 SUL

Tinha tudo pra ser mais um dia produtivo e cansativo de trabalho com um lanchinho no fim da tarde para relaxar. Meu marido e eu resolvemos dar uma passada no MC Donald’s pra comer algo bem rápido e prático, mas...
Fizemos nosso pedido tranquilamente e ao chegarmos ao último guichê (onde recebemos o lanche) ficamos surpresos ao constatar que havia um carro parado não na vaga especial, mas na área “listrada” que é reservada para o Pessoa com Deficiência colocar a cadeira de rodas para descer do carro. Como de costume, fizemos nosso trabalho: fotografamos e imediatamente o carro saiu da vaga, foi quando meu marido disse ao motorista que ali era vaga para deficiente físico.
O motorista, um jovem que estava com a namorada, respondeu que só havia parado ali, pois o próprio funcionário do MC Donald`s havia pedido enquanto ele aguardasse o lanche ficar pronto. Foi aí que tudo começou....
Imediatamente após retirar o veículo, que estava parado em local proibido, o jovem deu a volta no estacionamento e parou o carro em alguma vaga que encontrou e retornou ao MC Donald`s para tirar satisfação com o gerente. Como a vaga fica em frente à porta de entrada, pudemos ver o jovem conversando com o gerente e em seguida os dois vieram em direção ao nosso carro. O jovem parecia bem envergonhado e chateado com a situação e muito educadamente pediu várias desculpas e explicou que só parou ali porque o funcionário pediu e que ele já estava esperando o lanche “fast-food” há 35 minutos...PASMEM! O jovem disse também que estava se sentindo muito mal em ficar ali estacionado e mais uma vez pediu mil desculpas. Até entendemos, ele realmente estava muito sem graça e a namorada também, e explicamos sobre o nosso projeto que denuncia esses absurdos.
Eu informei ao jovem que realmente o Mc Donald’s tinha essa mania “cretina” de solicitar aos motoristas que parem nas vagas especiais enquanto aguardam seus lanches ficarem prontos. Uma vez falaram isso para mim e falei que de forma alguma eu iria parar na vaga especial sem o meu marido que usa cadeira de rodas.
Nisso o gerente estava ao lado do jovem só escutando quando de repente falou que eles realmente faziam isso e foi quando começou o bate boca. Disse que ali era estacionamento do Mc Donald’s e que não havia problema algum.
Eu rapidamente informei ao gerente que ali era área pública e que eles deveriam respeitar as vagas destinadas as Pessoas com Deficiência. Mas o gerente logo afirmou que todo aquele estacionamento era deles, que eles tinham comprado e tal, ou seja, pagou, faz o que bem quer e danem-se as leis e o respeito!! Eu fiquei indignada!!
Meu marido, como não poderia deixar barato, logo deu uma no gerente mandando que ele nos retirasse dali, uma vez que o estacionamento era todo deles e informou, ainda, que se quiséssemos poderíamos deixar nosso carro parado ali por vinte dias e que ninguém poderia encostar “um dedo” em nosso carro, pois estava devidamente identificado com o adesivo de deficiente. O gerente ficou todo sem graça, mas continuou afirmando que tudo ali, uma área enorme onde tem também uma loja de sapatos, era propriedade do Mc Donald’s.
Ora, se puderem observar na foto, dá pra ver que toda a área é aberta e que se realmente tudo aquilo fosse do Mc Donald’s eles já teriam fechado há muito tempo. Até porque à noite podemos encontrar uma aglomeração de adultos e crianças de rua pedindo comida. Mesmo quando estamos nos guichê de atendimento do “drive-thru” tem sempre algum morador de rua pedindo comida e às vezes desacatando os motoristas.
O mais interessante é que uma vez eu questionei o funcionário sobre providências que eles deveriam tomar sobre isso e fui informada que não poderiam fazer nada, pois ali era área pública! COMO ASSIM? MAS ELES NÃO SÃO DONOS DE TUDO? Bem estranho...
Final história: o jovem casal foi embora muito envergonhado com o ocorrido mas, tranquilos por termos entendido a sua explicação e prometido que não postaríamos a foto do carro deles, o gerente foi embora, depois de encher o peito pra dizer que tudo aquilo era do MC Donald’s, ou seja, poderiam fazer o que quisessem inclusive desrespeitar o direito dos outros.
E nós conseguimos essa história fantástica e mais um flagra!




quinta-feira, 14 de julho de 2011

Tecnologia para deficientes: equipamentos de ponta na AACD

Há quase um ano ela freqüenta a AACD - Associação de Assistência à Criança Deficiente - duas vezes por semana. Vitória nasceu em Bom Jesus da Lapa, interior da Bahia, com paralisia cerebral e, com apenas 13 dias de vida, foi abandonada em uma caixa de sapatos.

Apesar do triste começo, esta pequena já tirou a sorte grande duas vezes na vida. A primeira em 2006, quando foi adotada por Antônia. A segunda, há menos tempo, quando começou seu tratamento aqui em São Paulo. Agora, mais do que tudo, a mãe quer fazer jus ao nome da menina.

"Aqui ela está se desenvolvendo bastante. Antigamente ela não ficava de pé, agora ela até anda se segurando na parede, sobe na cama, escova os dentes sozinha", conta Antônia dos Santos, mãe da Vitória.

O videogame com sensores de movimento é apenas uma das terapias tecnológicas oferecidas na AACD. "Como todo novo recurso, nós estamos fazendo o nosso trabalho pra compravar se, realmente, é só lúdico ou também se atinge as propostas que temos com a terapia. Os resultados estão sendo bons", comenta Marcelo Ares, fisiatra da AACD.

Além dos games, aqui as crianças também contam com a robótica para, por exemplo, aprender a andar. Também com paralisia cerebral, Juan Pablo tem só cinco anos e há pouco mais de um mês conheceu a Lokomat.

O equipamento é único no Brasil e já tem eficácia comprovada na melhora da coordenação motora. Mais do que acompanhar os movimentos da máquina, o esforço da criança também é estimulado quando ela tanta controlar seu avatar na telinha e é forçado a desviar dos obstáculos no seu caminho.
E este é o Laboratório da Marcha. Diferente das outras soluções, aqui a questão não é terapêutica, mas, sim, de avaliação. Enquanto Gigi caminha cheia de sensores distribuídos pelo corpo, mais de 10 câmeras de infravermelho registram a força e direção dos seus movimentos. A informação é compilada e analisada por um especialista na tela do computador. O objetivo principal é fazer um diagnóstico muito melhor e bastante apurado antes dela ir para a mesa de operação.

Na semana passada, exibimos o primeiro capítulo da série tecnologia especial. Se você perdeu, clique no link que acompanha essa matéria e veja como alguns softwares e aparelhos especiais oferecem liberdade e independência para pessoas que têm deficiência visual. Acesse e confira.

Secretaria prepara programa de inclusão e acessibilidade

O objetivo é promover uma série de ações e políticas públicas que compreendam todas as demandas e necessidades das pessoas com deficiência.


No aniversário de três anos da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência – 8 de julho -, a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR)Site externo., Maria do Rosário, defendeu uma força tarefa dos movimentos sociais ligados ao segmento para a plena implementação da convenção. O pedido foi feito durante reunião do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com deficiência (Conade)Site externo., que teve início na última quarta-feira (6) na SDH, em Brasília. 

Na ocasião, a ministra informou aos conselheiros que o governo prepara um amplo programa de inclusão e acessibilidade para as pessoas com deficiência, que terá como principal eixo orientador a Convenção Nacional. “Queremos uma ampla participação de todos os atores governamentais, sociedade civil e entidades ligadas às pessoas com deficiência. É hora de muita unidade para efetivarmos a implementação da convenção, que é uma conquista histórica para este segmento”, destacou Rosário. 

O objetivo do programa, segundo a ministra, é promover uma série de ações e políticas públicas que compreendam todas as demandas e necessidades das pessoas com diferentes tipos de deficiência. “Faço um chamamento para que todos os segmentos, aqui representados, apresentem suas contribuições ao programa, tão logo ele for anunciado”, enfatizou. 

A ministra parabenizou o Conade pela escolha do Secretario Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antônio José Ferreira, para vice-presidência do Conselho, representando o governo e lembrou que sua atuação política no segmento sempre foi de grande destaque. “Eu considero que este é um marco importante na atuação conjunta de governo e Conade. Temos muito a fazer daqui para diante”, concluiu.

Fonte: http://www.direitoshumanos.gov.br/Site externo.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Paranoá/DF, 11/07/2011 - A PRIMEIRA DE MUITAS - DOAÇÃO DE CADEIRA DE RODAS!!

CONSEGUIMOS, GRAÇAS A UM AMIGO DO CADEIRANTES EM AÇÃO, A PRIMEIRA DOAÇÃO DE CADEIRA DE RODAS.


Além do trabalho de denunciar veículos estacionados indevidamente em vagas destinadas para portadores de necessidades especiais o Projeto Cadeirantes em Ação também viabiliza doações de cadeiras de rodas e outras doações para pessoas carentes que necessitem. Dessa forma o Projeto atinge um de seus objetivos sociais que é promover a cidadania e ajudar pessoas carentes e com mobilidade reduzida.
Há cerca de quinze dias um dos amigos do facebook do Cadeirantes em Ação entrou em contato com o Projeto informando que tinha uma cadeira de rodas nova para doar, mas não conhecia ninguém que estivesse precisando.
O Cadeirantes em Ação, por sua vez, localizou uma pessoa carente que necessitava, e muito, de uma cadeira de rodas. Um senhor de 45 anos e que sofreu um AVC há seis anos estava com sua cadeira de rodas quebrada e impossibilitado de sair de casa.
Dessa forma, pudemos viabilizar a entrega dessa doação para alguém que precisava muito.
Foi um gesto solidário do doador e muito gratificante para nós, que pudemos intermediar e acompanhar. Ver a alegria da esposa e da filha pequena ao ver o marido e pai que estava há dias deitado em uma cama receber uma cadeira de rodas novinha e ter um pouco de sua dignidade de volta.
Assim, informamos que caso alguém tenha uma cadeira de rodas, nova ou usada, mas em bom estado para doar ou queira fazer qualquer outro tipo de doação, pode entrar em contato com o Cadeirantes em Ação por meio do Facebook, Blog, ou pelo telefone (061) 8196-7459. E pessoas que necessitem de doações de cadeiras de rodas, muletas, agasalhos entre outros também podem entrar em contato e cadastrarem-se. 




segunda-feira, 11 de julho de 2011

FLAGRA DO DIA - Brasília-DF, 11/07/2011 - Hospital Sarah em Brasília.

          Estávamos no Sarah hoje a tarde quando um cidadão estacionou seu caminhãozinho em duas vagas reservadas para portadores de necessidades especiais para descarregar e ficou ali uns 15 minutos. Os funcionários do Sarah deveriam dar o exemplo, pois, trabalham no maior centro de reabilitação que temos no nosso país.


ENTREVISTA AO VIVO DO CADEIRANTES EM AÇÃO HOJE NA RÁDIO NACIONAL AM AS 10:40AM

LINK PARA OUVIR PELA INTERNET - CLIQUE EM 980KHZ
http://radiomec.com.br/online/index.php